Está aqui

Cascais vai criar cerca de 5.000 novos postos de trabalho

Em Cascais vão ser criados cerca de 5.000 novos postos de trabalho nos próximos anos, anunciou o presidente da Câmara de Cascais, quinta-feira, 18 de maio, na abertura de um seminário que decorreu no Centro de Formação e Reabilitação Profissional de Alcoitão, no âmbito da "Semana do Empregador".

Carlos Carreiras adiantou que estes postos de trabalho serão criados com a Nova SBE, a Faculdade de Medicina da Universidade Católica e com o maior centro neurológico e o maior centro ortopédico do país, que vão nascer no concelho. “Em breve, vão instalar-se no concelho empresas nacionais e internacionais que, juntas, vão gerar 5.000 postos de trabalho, com uma maior concentração na zona de Carcavelos. Isto é fruto de uma decisão que tomámos de trazer para o concelho a Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, a SBE”. Carlos Carreiras acrescentou que “esta decisão está a gerar, neste momento, a atração de empresas que querem instalar-se aqui, à procura de talento”. Esta criação de emprego será reforçada com a vinda para Cascais da Faculdade de Medicina da Universidade Católica, “que será também fulcral para o desenvolvimento do concelho”.

Carcavelos vai também receber o maior centro de neurologia e o maior centro ortopédico do país. “Estamos a dotar-nos de infraestruturas universitárias e de entidades de resposta efetiva para melhorar a qualidade de vida”, salientou o presidente da Câmara de Cascais. "São decisões que criam postos de trabalho e, consequentemente, valor, talento, competência e riqueza".

Em 2016, a taxa de desemprego de Cascais baixou quase 10 por cento e está agora próxima dos 8,4 % da população ativa, ou seja, abaixo da média nacional, situada nos 10%.

As 292 startups apoiadas pela DNA Cascais já permitiram criar 1500 postos de trabalho, o que representa a forte aposta do município no empreendedorismo.

A Câmara de Cascais é dotada de uma divisão específica de promoção de emprego, sendo um dos quatro municípios que apostaram efetivamente nesta área. A autarquia trabalha em parceria com várias entidades, entre as quais o IEFP. “Temos uma excelente articulação com a divisão do emprego da Câmara de Cascais e trabalhamos sempre em parceira, mesmo informalmente, porque temos o mesmo objetivo, que é integrar as pessoas no mercado de trabalho”, salienta Manuela Tinoco, diretora do Serviço de Emprego de Cascais do IEFP.

A Semana do Empregador está a decorrer até 19 de maio em vários centros da delegação regional de Lisboa e Vale do Tejo do IEFP.

O objetivo, diz o diretor do centro de Formação e de Reabilitação Profissional de Alcoitão, é “informar e atrair os empresários ao IEFP, dando-lhes a conhecer o que fazemos e que podemos fazer pelas empresas”.  Na sessão estiveram presentes diversas entidades empregadoras dos concelhos de Cascais e Oeiras. “Temos tido respostas dos formandos de Cascais para qualquer curso”, referiu Fátima Duarte, coordenadora da AERLIS, adiantando que “as formações mais procuradas são nas áreas de aprendizagem, técnicos comerciais e de informática”.

O seminário contou ainda com a participação de antigos formandos. Inês Carrari, esteticista, realçou que “antes da formação não tinha oportunidades de trabalho”. Hoje, exerce a profissão num hotel de cinco estrelas, em Cascais.

A mesma reação teve Sérgio Silva, que abriu, no Bairro da Torre, o seu negócio de cabeleireiro. “ A formação veio colmatar uma lacuna. Faltava-me um certificado para abrir o meu estabelecimento. O salão é unissexo”, diz Sérgio Silva.

Durante a Semana do Empregador realizam-se várias atividades de incentivo á empregabilidade, entre as quais workshops e visitas aos espaços de formação. 

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais